26 de maio de 2022

Ex-deputado estadual e federal Egídio Ferreira Lima morre aos 92 anos, no Recife

Por

O ex-deputado estadual e federal Egídio Ferreira Lima morreu no Recife, na madrugada deste sábado (16), aos 92 anos. Considerado um dos grandes nomes da redemocratização no país, após o golpe militar de 1964, o ex-parlamentar faleceu em casa, em decorrência de complicações renais e pulmonares.

Segundo os familiares, o velório de Egídio Ferreira Lima ocorre neste sábado (16), a partir das 11h, na Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe), na área central do Recife. O enterro está marcado para as 16h, no Cemitério de Santo Amaro, na mesma região.

Egídio Ferreira Lima era viúvo. Ele deixou uma filha e três netos. Juiz de direito do Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE) e professor da Faculdade de Direito do Recife, participou das ações contra o regime militar e se destacou na política nacional.

História

Ele nasceu em Timbaúba, na Zona da Mata de Pernambuco, em 26 de agosto de 1929. Em 1955, formou-se em ciências jurídicas e sociais pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE).

Líder estudantil, começou a carreira política como vereador de Timbaúba, em 1950. Deixou a Câmara Municipal em 1955.

No mesmo ano, tornou-se Juiz, permanecendo no cargo até 1963. No mesmo ano, pediu exoneração para se dedicar à política.

Dois anos depois, virou professor da Faculdade de Direito, no Centro do Recife. Egídio se elegeu deputado estadual em 1966 pelo MDB, partido de oposição aos militares.

Related Articles