26 de maio de 2022

Após marcar em 5 jogos seguidos na Europa, ele avisa: ‘Vi que Palmeiras está precisando de um 9; se ainda não achou, pode me ligar”

Por Espa

Poucos brasileiros vivem uma fase goleadora tão boa no futebol europeu quanto o atacante Luiz Phellype, de 28 anos.

Atualmente emprestado pelo Sporting, de Lisboa, ao OFI, da Grécia, ele balançou as redes nas últimas cinco partidas de seu clube. Se forem levados em conta os últimos nove jogos, foram sete bolas na rede.

Em entrevista ao ESPN.com.br, ele celebrou sua boa fase e mostrou inclusive interesse em atuar no Palmeiras, time que há tempos procura um camisa 9.

“O Palmeiras está numa fase muito boa. Vi nos jornais e nos sites que eles estão precisando de um 9. Não sei se já encontraram, mas podem me ligar quando quiserem“, afirmou o jogador de 28 anos, que só atuou pelo Desportivo Brasil em seu país natal antes de partir para a Europa e fazer sua carreira no “Velho Continente”.

“Eu converso com o Palmeiras, se houver interesse deles. Toparia voltar ao Brasil, claro, mas não dependeria só de mim, porque dependeria do Sporting acertar as coisas e conversarmos. Mas vendo como o Palmeiras está hoje, seria muito interessante. Nenhum jogador negaria isso“, salientou, esbanjando sinceridade.

“Meu contrato aqui no OFI termina no fim da temporada 2021/22 e ainda sou jogador do Sporting por mais dois anos. Tenho que me reapresentar lá no meio do ano, mas não sei se vou ficar no Sporting ou sair de novo por empréstimo. Vai depender da vontade deles. No momento estou focado aqui no OFI, depois veremos como vai ser”, completou.

‘Me adiciona no Facebook e vamos conversar’

A fala de Luiz Phellype sobre o Palmeiras não é por acaso.

No passado recente, ele por pouco não trabalhou com o técnico Abel Ferreira, atual comandante do Verdão, quando o português ainda era o treinador do Braga.

“Eu estava no Paços de Ferreira e um dia enfrentamos o Braga, perdemos por 3 a 0 [N.R.jogo no dia 3 de dezembro de 2017, pelo Campeonato Português]. Na saída do estádio, tem um elevador e nos cruzamos. Ele me chamou de canto e disse: ‘Você quer vir para o Braga?‘. Eu até me assustei, porque não estava jogando tanto no Paços, mas falei que sim”, revelou.

“Então, o Abel me disse: ‘Eu te conheço desde o tempo do Feirense. Você é bom e gosto do seu estilo de jogo’. Eu respondi: ‘Pode me levar!’. O Abel falou para eu adicioná-lo como amigo no Facebook para a gente conversar melhor. Falamos algumas vezes e parecia que a coisa ia andar”, recordou.

“Depois, comecei a ganhar oportunidades e desandei a fazer gols no Paços de Ferreira. Aí saíram nos jornais de Portugal que Sporting e Benfica me queriam, mas o Braga não mandou nada. Tive que fazer uma escolha. Não sei o que aconteceu, não sei se o Abel precisava de alguma autorização do presidente que não veio. Então, na época eu escolhi o Sporting e fui pra lá”, relatou.

A transferência para os Leões foi fechada no meio da temporada 2018/19, quando Luiz Phellype passou a vestir o manto alviverde.

Related Articles